História

Faz pouco mais de 31 anos. Foi numa tarde de outubro, dia 28, ano de 1990, que um grupo de servidores se reuniu numa sala, a de número 114, da Rua Minervino de Castro Pinto, 22, para fundar e já apreciar o Estatuto do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Prefeitura Municipal de Teófilo Otoni, doravante denominado e conhecido como SINDISETO. Naquele dia, José Ariston Silva, que presidiu a reunião e seria o primeiro presidente da entidade, definiu a essência do SINDISETO, ao resumir finalidades e objetivos: “Unir todos os servidores, na luta em defesa dos seus interesses imediatos e futuros”.

Hoje, o histórico do SINDISETO é de lutas travadas, nem todas vencidas mas combatidas com tanta consciência e fervor que honram os preceitos que constam na Ata de fundação. E também muito importante: o apreço demostrado pelo servidor, que sempre esteve como primordial razão de ser da entidade.

Com o tempo, o SINDISETO conquistou bens materiais (como a sede atual, inaugurada em setembro de 1999), inestimáveis (como as filiações constantes), conhecimento e experiência (após participações rotineiras em seminários e fóruns trabalhistas) e um lugar na história da luta sindical de Teófilo Otoni, Minas e o Brasil. Ao lado de parceiros regionais, estaduais e federais – sindicatos coirmãos, federação, confederação e central sindical – O SINDISETO participou nos últimos anos de todas as batalhas em prol do servidor, protestando contra as reformas que tanto penalizaram o trabalhador, o assédio moral, as péssimas condições de trabalho, as baixas remunerações e contra tudo que possa prejudicar o trabalhador.

Mais de três décadas depois, o SINDISETO continua firme em seus princípios inegociáveis, seguindo com a humildade de quem ainda precisa fazer muito.